• adriana453

Estaleiro Jurong, uma das obras mais desafiadoras no portfólio CRASA Infraestrutura


Realizada de abril de 2013 até abril de 2015, a construção do cais e píer do Estaleiro Jurong Aracruz foi um dos empreendimentos mais desafiadores que incorporam a experiência técnica da CRASA Infraestrutura. Localizada em Aracruz (Espírito Santo), a obra contou com um corpo técnico amplo, incluindo profissionais de diversos países como China, Índia e Singapura.

No total, a obra cobriu uma área de 23.050m2, movimentando cerca de 6.697 de toneladas de aço, 54.200m3 de Concreto Estrutural FCK 45 e 34.683 metros de estacas com 1 metro de diâmetro. O empreendimento, que contou com aproximadamente 1200 funcionários (entre eles, equipes de acabamento terceirizadas), contabilizou ainda 330.444m3 de Escavação Submersa e Drenagem, além de 384.438m3 de Aterro em mar para Plataformas Provisórias de operação das máquinas de estacas escavadas.

O projeto do Estaleiro Jurong Aracruz foi dividido em três frentes principais: Finger Pier Sul (com extensão de 407m e 22.700m3 de concreto); Cais Sul (extensão de 252m e 15.400m3); e Extensão Cais Sul (total de 262m e 15.300m3 de concreto). Durante a realização do empreendimento, foram utilizadas 6.153 unidades de vigas pré-fabricadas e pré-lajes.

Em meio aos desafios por conta da complexidade e tamanho da obra, a equipe encontrou soluções criativas para superar as adversidades. O aterro dentro do mar, por exemplo, foi realizado com a remoção de lamas do subleito marinho, contando com proteção de uma barreira de rochas e geotêxtil que deu condições para a execução do aterro da retroárea.

Outro obstáculo durante o projeto foi a implantação das Vigas de Atracação - Berthing, que exigiam um posicionamento específico e abaixo do nível d’água para posterior concretagem da viga transversal. Um conjunto de soluções foi encontrado para resolver esta situação, entre elas: o uso de ensecadeiras de concreto e metálica; utilização de pedras no fundo da escavação; aumento de plataforma de aterro; entre outros.

Por fim, para a dragagem e escavação profunda, foram utilizados equipamentos de dragagem marinha, conhecidos como clamshell, além de escavadeiras de super longo alcance (até 26m de seu centro de giro). Além disso, a companhia contou com ensecadeiras para melhorar o controle da perfuração, adotando ainda chapas metálicas submersas apoiadas nas estacas para conter o avanço do talude durante todo o processo. A empresa também optou pela escavação com lanças longas a partir da plataforma provisória em frente ao cais, realizando também o bombeamento constante do fundo da perfuração.

Redes Sociais

Realizada de abril de 2013 até abril de 2015, a obra do cais e píer do Estaleiro Jurong Aracruz, no estado do Espírito Santo, foi um dos empreendimentos mais desafiadores que incorporam a experiência técnica da CRASA Infraestrutura. A obra cobriu uma área de 23.050m2, movimentando 6.697 de toneladas de aço, e 34.683 metros de estacas. O projeto, que contou com cerca de 1200 funcionários, contabilizou 330.444m3 de Escavação e Drenagem, além de 384.438m3 de Aterro para Plataformas Provisórias.

Em meio aos desafios por conta da complexidade e tamanho da obra, a equipe encontrou soluções criativas para superar as adversidades. O aterro de dentro do mar, por exemplo, foi realizado com a remoção de lamas do sub-leito marinho, contando com proteção de uma barreira de rochas e geotêxtil que deu condições para a execução do aterro da retroárea. Para dragagem e escavação profunda, foi utilizada um equipamento clamshell. Além disso, a companhia contou com ensecadeiras para melhorar o controle da perfuração, adotando ainda chapas metálicas submersas apoiadas nas estacas para conter o avanço do talude durante todo o processo. A empresa também optou pela escavação com lanças longas a partir da plataforma provisória em frente ao cais, realizando também o bombeamento constante do fundo da perfuração.




18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo