top of page
  • adriana453

Projeto Engenhar analisa a importância de revisar projetos para obras rodoviárias

“Vale a pena economizar dinheiro com projeto/planejamento?”. Esta foi a questão que costurou o 3° Projeto Engenhar 2023, em uma palestra ministrada pelo Eng. Elci Pessoa Jr. Com o tema “Na prática a teoria é outra. Revemos a prática ou reescrevemos a teoria?”, o Engenheiro trouxe uma série de reflexões sobre os desafios da execução de obras de grande porte no Brasil.

O evento aconteceu remotamente e contou com a abertura de Cid Andreucci, Diretor Presidente da CRASA, que deu as boas-vindas ao palestrante e aos colaboradores participantes. “O Eng. Elci é uma referência importante na área, esperamos que este encontro traga muitos conhecimentos a todos”, complementou Rodrigo Titon, Diretor Administrativo/Financeiro da companhia.

Combinando exemplos observados ao longo de sua carreira e em outros países, o palestrante destacou a importância de afinar projetos de engenharia antes de iniciar a execução: “Entendemos que há a necessidade de apresentar um orçamento competitivo quando falamos em licitações, muitas vezes em pouco tempo, mas a revisão do projeto é a única maneira de obter bons resultados evitando prejuízos à empresa que vai executar uma obra rodoviária”.

Geração de conhecimento

Para exemplificar os entraves de engenharia encontrados na execução de projetos de grande porte, o Eng. Elci listou algumas das falhas de processo mais comuns entre a teoria e a prática, como as sondagens insuficientes no início do projeto e os métodos de dimensionamento de cargas de uma rodovia. “Sabemos que há uma legislação a respeito do transporte de cargas em estradas, assim como sabemos que os volumes são ultrapassados em muitos casos. Então é necessário projetar de acordo com a realidade, caso contrário, as estradas apresentarão problemas muito antes do prazo mínimo”, ressaltou.

Os saberes também foram destaque na fala de Elci: “Para além do conhecimento que herdamos, acumulamos outros conhecimentos que serão passados para outras gerações. É esse universo complexo de informações que devemos compartilhar para evoluir no cenário: a soma do que já sabemos na teoria com aquilo que descobrimos na prática”, pontuou.

Desafios e alternativas

Um dos grandes desafios das companhias relacionadas às obras de grande porte está no planejamento orçamentário. De acordo com o Eng., muitos contratos são executados sem o pensamento que ele define como “fora da caixa”. Para entrar em uma obra com eficiência, é fundamental afiar o projeto, conhecer novas tecnologias e descobrir soluções que ofereçam qualidade e lucratividade.

Como exemplo, o palestrante citou as máquinas de patrol automatizadas, que possuem joystick com 6 alavancas e hoje representam 70% das máquinas vendidas para obras no Brasil. “É um pequeno exemplo de como novas tecnologias podem nos dar retorno, uma máquina que oferece melhor controle a quem opera e, portanto, têm melhor rendimento”.

Surpreender o cliente

Com ampla vivência na área de auditoria de grandes obras, o Eng. Elci Pessoa compartilhou com os participantes uma das características que fazem a diferença no mercado de engenharia: a compreensão do cenário onde a empresa vai atuar. “Entender o cenário nos permite fazer sempre o melhor. Não é só fazer o que o cliente falou, é surpreender. É isso que vai trazer resultados, em médio prazo você vai colher muito de em imagem da empresa, vai perceber a vantagem de ter uma reputação melhor no mercado’, finalizou.

O diretor presidente da CRASA, Cid Andreucci, também encerrou o 3º Engenhar 2023 lembrando que o encontro foi o último do ano: “A intenção do Engenhar é nos provocar. Para a CRASA ser vista como referência, temos que procurar sempre nos aprimorar. Vejo que temos um caminho muito longo, mas que já começamos a trilhar”.




20 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page