top of page
  • adriana453

Liderar é cuidar das pessoas e ter um olhar coletivo, inspirador e transformador

A CRASA Infraestrutura encerrou as atividades do Crasa Day com a palestra de Luciane Botto, professora e especialista em liderança, mudança e cultura organizacional e mestre em organizações e complexidade. A quarta edição do evento, realizada na manhã do dia 20/12, em formato remoto, tratou do cuidado com as pessoas, um dos grandes desafios dos líderes nas organizações.

O Diretor Administrativo Financeiro da CRASA, Rodrigo Titon, deu as boas-vindas à palestrante e aos colaboradores, enfatizando o cuidado que a companhia tem com suas equipes, fornecedores e parceiros. O Presidente Cid José Andreucci, aproveitou o momento para desejar um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo.

“Conectar, conviver e cuidar devem estar na agenda das organizações”, disse Luciane, na abertura da sua palestra. Para ela, é necessário virar a chave para desenvolver habilidades e competências e vencer os desafios do futuro. “E para isso, precisamos de líderes mais humanos, que ajudem as pessoas a assumirem a responsabilidade por suas escolhas, por suas ações, por sua carreira e ocupem o seu espaço com confiança”.

Luciane argumentou que líderes precisam engajar, desenvolver e desafiar pessoas para que elas se tornem ainda melhores. “Tudo de uma maneira suave, leve, e cuidando das pessoas para que elas se conheçam e conheçam os outros. Se conectem. Liderança é conexão. Conexão entre pessoas”, pontuou.

O líder do futuro

“O líder do futuro está sendo construído agora, no tempo presente, e ele precisa aprender a cuidar das pessoas e a transformar a cultura organizacional, deixando-a mais verdadeira e transparente”, disse. Para isso, são fundamentais dentro de uma organização a adaptabilidade, a adequabilidade e a resiliência.

“Liderança é relação, é cuidar do outro, é autoconhecimento, é reconhecer emoções próprias e as dos outros, é superar limitações e desafios, é fortalecer relações. É sair da bolha, da caixa e forçar uma conexão”, observou. Para ela sobram chefes e faltam líderes nas organizações. “Liderar é delegar, ter propósito, deixar um legado”. Enfim, é obter resultados sustentáveis e gerar impactos positivos, desenvolvendo o potencial do time, cuidando das pessoas.

A confiança é a base para a liderança. “A confiança se faz a partir de trocas, de estímulos ao diálogo, da integração das pessoas. Para se criar um ambiente de confiança, é preciso aceitar pontos de vistas diferentes, assumir responsabilidades e, principalmente, buscar a realização de objetivos coletivos”, ressaltou.

Os melhores líderes também são as melhores pessoas, especialmente quando se passa por situações desafiadoras, que colocam em xeque as habilidades em lidar com a complexidade e a incerteza. “Estamos vivendo uma mudança de era, onde liderança é conexão, mas acima de tudo, uma relação, porque a todo o momento influenciamos e somos influenciados por pessoas”. Portanto, cuidar delas é inspirar, despertar o propósito coletivo, deixar marcas positivas e impulsionar a transformação de cada um não apenas na vida profissional, mas inclusive na vida pessoal.




21 visualizações0 comentário
bottom of page